Reunião na Câmara debate concurso da Prefeitura de Toledo cancelado
01/11/2019 13:55 em Novidades

A Câmara de Toledo recebeu nesta sexta-feira, dia 1° de novembro, vários candidatos aprovados no concurso público da Prefeitura de Toledo que foi cancelado. Os candidatos e candidatas foram recebidos pelo presidente da Câmara, Antônio Zóio, para o qual expuseram a situação criada e protestaram contra a medida. A reunião contou também com a presença do vereador Ademar Dorfschmidt, o qual apontou que hoje a legislação é muito rígida quanto a criar expectativas na vida das pessoas.

O presidente Zóio afirmou que aparentemente seria necessário anular o teste de aptidão física, conforme TAC-Termo de Ajustamento de Conduta firmado com o Ministério Público, definindo por realizar avaliação jurídica e nova reunião na segunda-feira, às 9h, na Câmara de Toledo, com todos os cerca de 200 aprovados e familiares e com convites ao promotor Sandres Sponholz e ao Setor de Recursos Humanos da Prefeitura de Toledo.

Inicialmente a reunião seria na terça, devido à sessão da Câmara na segunda, mas diante da situação surgida e do prazo de 5 de novembro para a publicação do resultado final do concurso o presidente da Câmara Antônio Zóio decidiu por antecipar a data.

O vereador considerou a decisão da Prefeitura de Toledo “um desrespeito às pessoas que buscaram um sonho” e ao próprio Legislativo, pois o Poder Executivo só pode fazer coisas baseado em leis e considera que isto não ocorreu neste caso. Zóio disse ainda que o cancelamento é uma medida que trará problemas e no futuro pode causar prejuízos ao Município de Toledo. “Poderia ter cancelado o teste de aptidão física”, comentou o vereador Ademar, lembrando o que prevê o próprio TAC firmado com o Ministério Público.

Uma candidata aprovada relatou que preparou-se para o teste de aptidão física e na preparação machucou um joelho, mas fez o teste e teve tempo de 3:59min e teria que ter feito 3:50min. “Reprovei mas estou aqui por toda as pessoas que foram prejudicadas”, disse ela, relatando um outro caso de candidata aprovada que foi reprovada no teste porque na hora estava com a pressão alta. Ademar disse que também reprovaria, exibindo o comprimido que toma para a pressão alta.

Outro candidato, aprovado em primeiro para pedreiro, relatou que nos testes de arranque e agachamento no Estádio 14 da Dezembro ficou entre os primeiros, mas foi reprovado no de resistência porque chegou 40 segundos atrás e embora com 20 anos de atuação como pedreiro foi desclassificado em nova publicação após o teste.

COMENTÁRIOS